Jardinagem

Cenário de varejo da China

Cenário de varejo da China


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em novembro, o total de vendas no varejo de bens de consumo social na China atingiu 4, entre eles, as vendas no varejo de bens de consumo que não automóveis atingiram 3, excluindo fatores de preço, o total de vendas no varejo de bens de consumo social em novembro na verdade aumentou 0. Na comparação mensal, o total de vendas no varejo de bens de consumo social aumentou 0. De janeiro a novembro, o total de vendas no varejo de bens de consumo social atingiu 39,

Contente:
  • JD.com: Mapeando o cenário das vendas online de vinhos na China (Parte I)
  • Indústria de varejo na China - estatísticas e fatos
  • Nielsen: Mudando os compradores chineses remodelando o cenário de varejo da China
  • O que os museus precisam saber sobre o cenário de licenciamento cultural da China
  • O novo cenário de varejo de Jining
  • Publicações de varejo, atacado e distribuição
ASSISTA AO VÍDEO RELACIONADO: China próspera [Eng Sub], o melhor timelapse mostra a China por centenas de fotógrafos 盛世中华

JD.com: Mapeando o cenário das vendas online de vinhos na China (Parte I)

A Covid representa uma ameaça e uma oportunidade para as marcas internacionais de luxo que negociam na APAC. Ao se transformar em negócios omnicanal com lojas funcionando como centros de experiência, os varejistas de alto nível podem ficar – e permanecer – à frente.

Compartilhar Cada país da região APAC experimenta diferentes comportamentos de clientes e varejistas e emergirá da pandemia em velocidades diferentes. Mas uma coisa que eles têm em comum é que o Covid mudou a maneira como as pessoas compram. Muitos hábitos que eles desenvolveram durante – como fazer compras online através do WeChat e fazer pagamentos móveis – se tornarão permanentes.

Durante a pandemia, o varejo omnichannel amadureceu a ponto de on e offline agora serem indivisíveis. Este é agora o novo normal. Na China, o O2O online para offline foi o canal de crescimento mais rápido em , principalmente para consumidores abastados em cidades de primeira linha, combinando entrega rápida, segurança por meio de interações sem contato e uma ampla variedade de produtos sob demanda – principalmente alimentos frescos e itens de higiene pessoal. Não pode haver dúvidas sobre a oportunidade. No entanto, atender às suas necessidades depende de as marcas serem capazes de operar e oferecer experiências de compra excelentes em todos os dispositivos, canais e fronteiras nacionais usando tecnologia e dados de varejo integrados.

O WeChat surgiu como um ecossistema social e comercial dentro do qual os consumidores podem gerenciar sua vida social e de varejo: eles podem postar, fazer chamadas, enviar mensagens, jogar, pagar contas, comprar produtos e reservar táxis. Como resultado, o comércio social não é mais considerado um canal de compras separado.

Alguns varejistas internacionais estão aproveitando isso ao se envolverem em mercados centrais para o mercado asiático, principalmente Tmall e JD. O WeChat introduziu seus Mini Programas para facilitar ainda mais as coisas; por meio desse aplicativo dentro do aplicativo, as marcas podem vender diretamente aos consumidores usando uma vitrine e receber pedidos e pagamentos por meio do WeChat Pay. O grupo de varejo internacional Sandro Maje Claudie Pierlot SMCP desenvolveu um programa de fidelidade totalmente digitalizado no qual o cliente pode se inscrever mais rápido 20 segundos vs.

A segmentação adicional do CRM permite que eles enviem mensagens personalizadas no aplicativo. Na loja principal da Burberry em Shenzhen, os clientes podem usar o aplicativo para interagir com a vitrine e tocar sua própria música nos provadores. Os usuários podem criar seu próprio perfil usando um avatar digital de desenho animado na forma de um fulvo que sai de um ovo. A Burberry sempre foi uma marca pioneira, baseada na crença de que a criatividade tem o poder de abrir espaços. Quando se trata de inovar em redes sociais e varejo, a China era o lugar óbvio para se hospedar como o lar de alguns dos clientes de luxo mais experientes digitalmente.

A Burberry sabe que precisa remover todos os pontos de atrito em potencial na jornada de compra. Durante o Covid, os pagamentos móveis realmente cresceram e são tanto sobre a loja quanto on-line.

De acordo com a iiMedia Research, os consumidores mais usam pagamentos móveis em alimentos e bebidas. Além disso, os pagamentos móveis também são populares porque são sem contato e, portanto, considerados mais seguros.

A própria loja, após anos de preocupação com sua relevância diante da aceleração do comércio eletrônico, emergiu mais forte do que nunca porque abraçou a maneira como as pessoas compram agora.

As lojas físicas são fundamentais para dar suporte a todo tipo de jornada do cliente. Por exemplo, durante a pandemia em particular, alguns espaços funcionaram como lojas escuras ou mini armazéns para atender pedidos online.Algumas marcas enfatizam a experiência em vez de as vendas diretas para aproximar os consumidores; Outros dão aos clientes acesso à gama mais ampla de mercadorias por meio de catálogos digitais para um corredor sem fim de pedidos on-line na loja.

No aplicativo chinês de entrega de alimentos Meituan Waimai, introduziu robôs e drones internos para entrega, mas eles adicionaram veículos elétricos autônomos para viajar pelas rodovias públicas para enviar pedidos de supermercado aos clientes em Pequim.

Os robôs têm a vantagem de permitir nenhum toque em todo o processo de compra e entrega; Outro fator a considerar como consumidores parecem manter-se seguro pós-pandemia. As lojas físicas aumentam para a demanda do consumidor devido à sua vantagem estratégica de localização, conjuntos de ações abrangentes com capacidade rápida de atendimento e capacidade de serviço. Portanto, continua a atuar como o principal ponto de contato entre as marcas e seus clientes, e os varejistas inteligentes têm introduzido tecnologia que remove todas as barreiras restantes para os clientes que obtêm as experiências que estão procurando.

Construir experiências que trabalham. O corredor sem fim, armazena como armazém, clique e coleta, showrooming-todos esses modelos de canal cruzado dependem das marcas que conhecem a localização e o status do estoque. Em termos de tecnologia para permitir isso, é importante encontrar um equilíbrio entre global e local. Ao mesmo tempo, as soluções tecnológicas são globalizadas para garantir que as marcas possam gerenciar seu patrimônio global de varejo usando uma única solução em todo o mundo.

Na Ásia, geralmente, mas a China, em particular, o conhecimento local e a tecnologia relevante são críticos para garantir a conformidade fiscal, regulatória e de armazenamento de dados.

A inovação que estamos vendo nas lojas asiáticas e sua adoção de tecnologia para encantar o consumidor omnichannel estão emergindo rapidamente como um plano para países da Europa e dos EUA. Faça o download do seu e -book. Cada país da região da APAC experimenta diferentes comportamentos de clientes e varejistas e emergirá da pandemia em diferentes velocidades.

Descubra o Outlook de varejo asiático, faça o download do seu e -book. Como o comércio unificado está transformando o varejo e armazena o varejo asiático, a crise emerge mais forte do que nunca. Contate-Nos.


Indústria de varejo na China - Estatística e Fatos

Do comércio social ao futuro do cenário de varejo, continue lendo para 5 áreas principais para observar em preparação para este corajoso mundo novo. O futuro do varejo permanecerá ancorado por uma abordagem digital primeiro. O desafio para as marcas que avançam é oferecer uma experiência digital perfeita e reduzir o ruído nesse espaço lotado através da experimentação. Quer os consumidores estejam em bloqueio ou não, eles passarão mais tempo em suas telas à medida que o comércio social evolui. Este ano, o Instagram acrescentou a capacidade de comprar por meio de bobinas e Whatsapp através de carrinhos, permitindo que os usuários façam um pedido através dos aplicativos.

Jiong-Jiong Yu, analista sênior de varejo da IGD, revela as principais tendências que moldam os desenvolvimentos nos maiores varejistas de supermercados da China.

Nielsen: Mudança de compradores chineses remodelando o cenário de varejo da China

De acordo com as estimativas de inteligência e eMarketer insider, as principais lojas de luxo estão se transformando em galerias de arte, centros criativos e experimentais e laboratórios de inovação, onde experiências imersivas de varejo criam fortes conexões emocionais. Vale a pena notar que este acordo marca a primeira vez que a BVLGARI trabalha uma parceria exclusiva com uma plataforma digital de terceiros. As marcas de luxo de propriedade da LVMH Louis Vuitton, Berluti e Givenchy já optaram por cooperar com JD, provando que as marcas de elite estão dispostas a mudar de canais digitais para chegar-e tentar moldar o comportamento de-compradores chineses nos estágios iniciais de suas decisões de compra . Credibilidade empréstimos ao seu argumento, o camer-ingestão menciona que as vendas físicas do varejo registraram o Anmeanwile, as estimativas mostram que as vendas diminuirão por mais 9. Por outro Seus dispositivos móveis para pesquisar produtos, encontrar entretenimento em aplicativos de comércio eletrônico e fazer compras compulsivamente para escapar da monotonia dos regulamentos de bloqueio. No entanto, apesar desse cenário de varejo em mudança, o luxo físico mostrou uma resiliência incrível na China.

O que os museus precisam saber sobre a paisagem de licenciamento cultural da China

O site contará com um complexo de varejo, quatro torres de escritórios, um varejo de torre residencial e um varejo de nível de rua, totalizando mais de três milhões de pés quadrados de espaço. O desenvolvimento e a paisagem destinam -se a complementar a experiência dos edifícios culturais adjacentes. O complexo de uso misto foi intencionalmente projetado para não ofuscar o significado dos edifícios culturais, mas para incorporar a paisagem como um elemento integrante que reunirá os edifícios culturais e o complexo de uso misto. O plano diretor é mais do que um acúmulo de edifícios individuais.É um design abrangente e integrado que fornece espaços dinâmicos e inspiradores para reunir, lazer e exploração.

Megan Lampinen analisa o desenvolvimento do modelo de concessionária 4S na China. A maioria das concessionárias do país vem buscando o modelo 4S, uma abordagem de serviço completo que reúne vendas, serviço, peças de reposição e feedback do cliente.

O novo cenário de varejo de Jining

A China continental é um mercado de varejo muito dinâmico. O ritmo das novas aberturas de locais de compras é o mais alto que já foi. E isso é contra um pano de fundo para diminuir o crescimento do mercado de varejo e o crescimento contínuo do varejo on -line. Este artigo discute a tendência nas aberturas e fechamentos dos locais de varejo desde o início de até o meio do geral, houve novas aberturas e fechamentos rastreados no período de dezoito meses. Hoje, existem 8 locais, com mais 1, planejados para abrir nos próximos dois anos.

Publicações de varejo, atacado e distribuição

O mercado chinês de comércio eletrônico é uma paisagem realmente complexa e interessante, muito diferente da do mundo ocidental. As compras on -line na China cresceram pelo consumidor chinês é consciente da marca, mas sensíveis ao preço. Ao fazer compras, o consumidor chinês gosta de ver que os produtos que compram estão localizados e que a empresa aprecia a cultura chinesa. As grandes marcas estão ouvindo - Oreo e KFC mudaram seu logotipo e suas mensagens e diversificaram o produto para atrair o consumidor chinês.

Isso é impulsionado principalmente pelos EUA, Reino Unido e China, três paisagens de varejo, onde os fornecedores desejam controlar o envolvimento do consumidor com seus produtos.

Visão geral da coleção Casos Gerenciamento de artigos de gerenciamento de materiais de instrutores Capítulos Multimídia e vídeos. Pesquisa on -line e visualização O que há de novo? Os best -sellers apresentavam classificações de casos e análises estatísticas de uso do produto. Qual é o método de caso?

Vídeo relacionado: Shanghai Retail Tour 2021 - As últimas tendências de varejo na China

Os nomes há muito estabelecidos desapareceram, prejudicados por pressões pandêmicas, enquanto uma faixa de jogadores digitais ganhou novos clientes. O varejo físico ainda tem um papel importante a desempenhar, porém, com alguns jogadores apenas digitais começando a ver uma demanda reduzida agora que as compras na loja foram retomadas. Identificamos cinco tendências importantes nas quais os varejistas devem atuar agora se quiserem permanecer relevantes e prosperar pós-pandemia. Vendas no varejo.

Embora esse seja um fato bem conhecido, os principais fatores que impulsionaram esse crescimento maciço são menos conhecidos. Por que esse crescimento foi possível?

Marcas locais emergentes aceleraram para obter participação de mercado na China nos últimos três anos, ressaltando a evolução do setor de varejo em expansão do país, segundo observadores da indústria. Sessenta e sete por cento das 46 marcas emergentes locais do FMCG que o relatório rastreou cresceu pelo menos duas vezes mais rápido que a média da categoria. Ao representar aproximadamente uma participação de mercado de 6 % nas 33 categorias em que estão, esses novos players entregaram quase 20 % do crescimento da receita para nessas categorias, mostrou o relatório. Bruno Lannes, sócio da grande prática de produtos de consumo da China da Bain, disse que essas empresas incipientes demonstram uma missão empreendedora, inovações focadas em consumidores chineses e mais modelos operacionais de velocidade e ágil, que lhes conferem uma participação na participação de mercado da Global e Global e estabelecidas marcas locais. O relatório sugeriu que os titulares - especialmente as multinacionais - precisam localizar tudo, desde o design do produto até a marca até o marketing, delegar inovação, marketing, distribuição e outras decisões que afetam seus negócios na China e suas equipes da China e aumentam sua capacidade de agir rapidamente nas oportunidades de mercado. Manchetes.

Publicamos regularmente a liderança do pensamento para ajudar nossos clientes a entender a indústria em constante mudança. Com uma equipe dedicada de profissionais focada em pesquisas, análises e relatórios, nosso objetivo é fornecer perspectivas perspicazes do setor. Ative o JavaScript para visualizar o site. Publicações de varejo, atacado e distribuição.


Assista o vídeo: Chiny rozgrzały sztuczne słońce. Jak ono działa? (Junho 2022).


Comentários:

  1. Andrue

    It should tell you you have been misled.

  2. Udayle

    Anteriormente, pensei o contrário, obrigado pela assistência deles neste assunto.

  3. Saad

    E como é necessário agir neste caso?

  4. Lawler

    Você escreve bem. Você estudou em algum lugar ou acabou de vir com experiência?

  5. Vubar

    What a wonderful question

  6. Sawyers

    Eu posso com você aceitará.

  7. Pslomydes

    Bem, por que este é o único caminho? Eu acho que por que não expandir sobre este tópico.



Escreve uma mensagem